Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

Não paguem o couvert

Consumo: Ninguém é obrigado a pagar "couvert" se não o pedir, mesmo que o coma

A Associação Portuguesa de Direito do Consumo (APDC) alertou hoje que qualquer consumidor pode recusar pagar o "couvert" que habitualmente os restaurantes colocam na mesa dos clientes sem ser pedido, mesmo que seja consumido.

 
Segundo a associação, se o cliente recusar pagar o "couvert" e o restaurante exigir o dinheiro, o proprietário do estabelecimento poderá estar a incorrer no crime de especulação. Se num restaurante colocarem a "entrada" na mesa sem o cliente a pedir, em circunstância alguma terá de a pagar, defende a APDC porque como o "couvert" lhe foi apresentado sem o ter pedido, poderá mesmo consumi-lo sem ter de o pagar, porque a lei a tal não obriga.

"O consumidor não fica obrigado ao pagamento de bens ou serviços que não tenha prévia e expressamente encomendado ou solicitado, ou que não constitua cumprimento de contrato válido, não lhe cabendo, do mesmo modo, o encargo da sua devolução ou compensação, nem a responsabilidade pelo risco de perecimento ou deterioração da coisa", explica a APDC em comunicado.

"Não são os usos comerciais que fazem lei. É a lei expressa que tem de ser observada com todo o rigor. A aposição dos acepipes na mesa - sem prévia solicitação - pode configurar um ilícito", ao abrigo do o n.º 4 do art.º 9.º da Lei de Defesa do Consumidor, lê-se no mesmo texto.
Segundo a Associação Portuguesa de Direito do Consumo, o DL 143/2001, de 26 de Abril, corrobora esse entendimento no seu artigo 29, ao consagrar que "é proibido o fornecimento ou a prestação de serviços ao consumidor que incluam um pedido de pagamento, sem que este os tenha previamente encomendado".

A associação acrescenta que "o destinatário de bens ou de serviços recebidos sem que por ele tenham sido encomendados ou solicitados, ou que não constituam o cumprimento de qualquer contrato válido, não fica obrigado à sua devolução ou pagamento, podendo conservá-los a título gratuito".

A APDC sublinha ser a mesma lei a consagrar que a "ausência de resposta do destinatário não vale como consentimento".

Qualquer empresário de restauração que não respeite estes preceitos legais incorre no pagamento de coimas que, nos casos de sociedades mercantis, oscilam entre os 3.500 e os 35.000 euros, além de eventuais penas acessórias, refere o mesmo comunicado.

Acrescenta ainda que a Lei Penal do Consumo (art.º 35 do DL 28/84, de 20 de Janeiro) tem também solução para os autores de tais ilegalidades, prevendo uma pena de prisão de seis meses a três anos e multa não inferior a 100 dias pelo crime de especulação.

publicado por Filipe Costa às 23:51
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2008

Liderança e Gestão

Hoje vou dar umas dicas de liderança e gestão que sempre fazem jeito no dia a dia.

Cinco Lições de oiro...

 Lição No.1 - Gestão do Conhecimento

Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas. Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:
- Dou-lhe 800 € se deixar cair essa toalha.
Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob, então, entrega-lhe os 800 € prometidos e vai-se embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto. Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:
- Quem era?
- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela.
- Óptimo! Deu-te os 800 € que me estava a dever?

Moral da história:

Se compartilhares informações a tempo podes evitar exposições desnecessárias!!!

Lição No.2 - Chefia e Liderança

Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um génio. O génio diz:
- Só posso conceder três desejos, por isso, concederei um a cada um de vós.
- Eu primeiro, eu primeiro - grita um dos funcionários - Queria estar nas Bahamas a pilotar um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida!
Puf! E lá se foi.
O outro funcionário  apressa-se a fazer o seu pedido:
- Quero estar no Havaí com o amor da minha vida e um provimento interminável de pinas coladas!
Puf e lá se foi.
- Agora você - diz o génio para o gerente.
- Quero que aqueles dois voltem ao escritório logo depois do almoço - diz o gerente.

Moral da História:

Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.

Lição Nº 3 - Zona de Conforto

Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Um pequeno coelho vê o corvo e pergunta:
- Posso sentar-me como tu e não fazer nada o dia inteiro?
O corvo responde:
- Claro, por que não?
O coelho senta-se no chão, debaixo da árvore e relaxa. De repente, uma raposa aparece e come o coelho.

Moral da História:

Para ficares sentado sem fazeres nada deves estar sentado bem no alto.

Lição Nº 4 - Motivação

Em África, todas as manhãs, uma gazela ao acordar, sabe que deve conseguir correr mais do que o leão se se quiser  manter viva.
Todas as manhãs, o leão acorda e sabe que deverá correr mais do que a gazela se não quiser morrer de fome.

Moral da História:

Pouco importa se és gazela ou leão, quando o sol nascer deves começar a correr.

Lição Nº 5 - Criatividade

Um fazendeiro resolve colher alguns frutos da sua propriedade. Pega num balde vazio e segue para o pomar. No caminho, ao passar por uma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram as suas terras.
Ao aproximar-se lentamente, observa várias raparigas nuas  banhando-se na lagoa. Quando elas se apercebem da sua presença, nadam até à parte mais profunda da lagoa e gritam:
- Nós não vamos sair daqui enquanto não se for embora.
O fazendeiro responde:
- Não vim aqui para vos espreitar, só vim dar de comer aos jacarés !

Moral da História:

É a criatividade que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objectivos.

 

publicado por Filipe Costa às 23:16
link do post | comentar | favorito

Águias não param de vencer....

Depois da semana passada terem vencido o Terras de Bouro por uma bola a zero, esta semana o Águias deu goleada ao Arentim vencendo por seis a zero.

 Com mais esta vitória o Águias têm a subida praticamente garantida, uma vez que sobem duas equipas e nós estamos no primeiro lugar já com um avanço de 10 pontos do terceiro classificado.

publicado por Filipe Costa às 12:08
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Fernando Pessoa

Amigos não quero deixar de partilhar convosco este texto do nosso grande poeta, Fernando Pessoa, que eu nunca me canso de ler, principalmente naqueles dias em que nem apetece sair da cama.

A felicidade exige valentia.

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.
 Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

 Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
 É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
 É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
 Ser feliz é não ter
medo dos próprios sentimentos.

 É saber falar de si mesmo.

 É ter coragem para ouvir um "não".

 É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
 Pedras no caminho?
 Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

Fernando Pessoa - 70º aniversário da sua morte

publicado por Filipe Costa às 23:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

Águias voando cada vez mais alto

O Águias da Graça foi desta vez  ao terreno do Catel/Cunha onde bateu a equipa local por uma bola a zero.

 Desperdiçando uma grande penalidade na primeira parte, o Águias fez justiça na segunda parte com um golo de Armindo.

 Continuamos na primeira posição com sete pontos de avanço do segundo o Pico, mas este tem dois jogos por decidir que estão ainda em inquérito por os desafios não terem chegado ao fim.

sinto-me:
publicado por Filipe Costa às 13:59
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2008

Programa da festa da Nª. SRª. da Graça 2008

 
                            PROGRAMA
DIA 24,26 E 27 DE MARÇO   
20.00 Horas - Missa e Pregação
DIA 25 - TERÇA-FEIRA
20.30 Horas - Missa e Pregação
21.30 Horas - Entrada em palco do PADRE BORGA, no final será lançada uma SESSÃO DE FOGO DE ARTIFICIO pela Pirotécnia Minhota
DIA 28 - SEXTA-FEIRA         
20.00 Horas - Missa e Pregação
22.00 Horas - Entrada em palco da ORQUESTRA FLASH SHOW
DIA 29 - SÁBADO
08.00 Horas - Entrada dos ZÉS P'REIRAS,Gigantones e Cabeçudos de Barcelinhos na Capela de onde partirão para percorrer todos os lugares da freguesia.
20.00 Horas - Missa e Pregação, seguindo-se a SOLENE PROCISSÃO DE VELAS com a imagem de Nª SRª da Graça, que sairá da Igreja Paroquial em direcção à Capela.
22.00 Horas - Grande espectáculo com a entrada em palco da Banda DELFINS
23.50 Horas - Será lançada uma grandiosa sessão de FOGO DE ARTIFICIO PIROMUSICAL pela Pirotécnia Minhota, no Campo de Futebol.                                                     
DIA 30 - DOMINGO
08.00 Horas - Entrada das famosas Bandas Musicais:
BANDA MARCIAL DE FERMENTELOS (BANDA VELHA)
BANDA FILAMÓRNICA DA MAMARROSA
11.00 Horas - Missa Solene com Sermão, transmitida em directo pela RÁDIO RENASCENÇA e no final MAJESTOSA PROCISSÃO DOS ROSÁRIOS, que sairá da capela e percorrerá os lugares habituais.
15.00 Horas - Subida ao palco das Bandas Musicais, onde actuarão até ao fim da tarde.
19.30 Horas - TRADICIONAL DESPEDIDA das Bandas Musicais á Nª SRª da Graça, com Hinos próprios.
21.30 Horas - Actuação de dois grupos folclóricos:
GRUPO FOLCLÓRICO SANTA MARTA DE PORTUZELO
GRUPO FOLCLÓRICO DE SÃO TORCATO
DIA 31 - SEGUNDA-FEIRA
20.00 HorasMissa Solene com Sermão, seguida da Tradicional Despedida à Nª SRª da Graça, com a habitual homenagem da BATALHA DAS FLORES seguindo-se o encerramento das festividades com mais uma grandiosa sessão de FOGO DE ARTIFICIO, pela Pirotécnia Minhota
Nota- Qualquer ajuda monetária pode ser enviada para  a conta bancária da comissão.
Portugal - NIB: 004514554021243401902

Internacional - IBAN: PT50004514554021243401902

BIC/SWIFT: CCCMPTTL

 

 
    

 

sinto-me:
música: ora viva a graça - popular
publicado por Filipe Costa às 10:06
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Segunda-feira, 4 de Fevereiro de 2008

Padim da Graça vista por Saramago

Eis um excerto curioso do livro de José Saramago 'Viagem a Portugal' que nele relata a sua passagem por Padim da Graça. Muita gente conheceu as personagens que ele aqui descreve..

Felizmente ainda sabe para onde vai. Fica-lhe adiante Mire de Tibães (no Minho é assim, seria preciso parar em cada volta da estrada), antigo mosteiro beneditino, imponente máquina que esmaga a paisagem em redor e se alcança de longe, só frades seriam capazes destes excessos. O convento é uma ruína tristíssima. Quando o viajante entrou no primeiro claustro, ainda pensou que se estariam fazendo obras de restauro: havia ali materiais vários de construção, tijolos, areia, sinais de actividade. Depressa se desenganou: obras havia, mas das famílias que vivem nas dependências do mosteiro, e do mal o menos, sempre evitam que lhes chova nas improvisadas casas. Percorre até onde pode os frios e carunchosos corredores, há retratos enegrecidos pendurados nas paredes, forros de madeira apodrecidos, e tudo desprende um cheiro de mofo, de irremediável morte. Com diminuído ânimo, o viajante foi à igreja: é uma nave imensa, com um tecto em abóbada de pedra esquartelada, e a talha é farta e rica, como de costume. Depois do manjar de Real, não é isto sobremesa que possa ter em gosto.
É já perto de Padim da Graça que o viajante dá a clássica palmada na testa: esquecera-se, estando ali tão perto, no Sameiro, de ir visitar a citânia de Briteiros. Lá irá na volta de amanhã, mesmo tendo de repetir itinerários. E está neste pensar quando subitamente uma casa à beira da estrada lhe entra pelos olhos dentro e o obriga a parar adiante. Não é solar nem palácio, nem castelo nem igreja, nem torre nem alpendrada. É uma casa comum, de porta e janela, parede da frente baixa, alta a de trás, telhado tosco de duas águas. Grandes placas de reboco desapareceram, a pedra está à vista. À janela há um homem de barba crescida, chapéu velho e sujo na cabeça, e os olhos mais tristes que pode haver no mundo. Foram estes olhos que fizeram parar o viajante. É caso decerto raro naquele lugar porque logo se juntaram três ou quatro garotos, curiosos sem nenhum disfarce. O viajante aproxima-se da casa e vê que o homem já saíra para a estrada. Veio sentar-se na berma do caminho como se estivesse à espera. Puro engano: este homem não espera ninguém. Quando o viajante lhe falou, quando fez as tolas perguntas que nestes casos se fazem, mora aqui há muito tempo, tem filhos, o homem tira o chapéu, não responde, porque não podem ser resposta, ou são-no de mais, aqueles suspiros e trejeitos da boca. Aflige-se o viajante, sente que está a penetrar num mundo de pavores, e quer retirar-se, mas são as crianças que o empurram para dentro de casa onde nada mais há que negrume, mesmo estando aberta a janela onde o homem espairecia. São negras as paredes descascadas de argamassa, negro o chão, e negra naquelas sombras parece a mulher que está sentada a uma máquina de costura. O homem não fala, a mulher pouco é capaz de dizer, ele tolinho, com um ar de Cristo que morreu e voltou, e tendo ido e vindo nem gostou antes nem depois, e a mulher é irmã, trabalha naquela máquina quase às escuras, cosendo trapos, esta é a vida de ambos, não outra. O viajante mastigou três palavras e fugiu. Diante destas aventuras, padece de cobardia.
Não há mais fáceis filosofias que estas, e de nenhum risco: comparar os esplendores da natureza, mormente passeando o viajante no Minho, e a miséria a que podem chegar homens, ficando nela a vida inteira e nela morrendo. Ainda bem que não é Primavera. Assim o viajante achará maneira de entreter-se encontrando analogias entre a melancolia em que vai e o cair das folhas que se acumulam na beira da estrada. Estradas para fugir não faltam: Padim da Graça ficou lá atrás, o homem do chapéu sujo voltou à sua janela, e outra vez se ouve o barulho surdo da máquina de costura.
Saramago referia-se neste texto ao dito Tone Manta e sua irmã.

publicado por Filipe Costa às 20:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Pão de Fevereiro

 

 Mais uma vez se cumpriu hoje a secular tradição da benção do 'pão de Fevereiro',tradição essa que ao que parece é unica na região. História essa que vou tentar narrar para quem não conhe-ce da melhor maneira que sei. De qualquer maneira quem tiver mais dados que julgue relevantes é só colocar na área de 'comentários'.

 Nos fins do séc.xvlll, houve uma praga que atacou o milho, principal fonte de sobrevivência dos nossos lavradores.Então eles resolveram juntar-se todos e irem rezar á Sra da Graça, prometendo-lhe que se os ajuda-se a livrar da praga, todos os anos lhe ofereciam cada sua broa de pão de milho, para distribuir pelos mais necessitados da freguesia. Fosse milagre ou não a praga passado dias desapareceu e eles então em acção de graças lá cumpriram o prometido até ao dia de hoje. Levavam o pão á capela era benzido depois cortado em pedaços e distribuido pelos mais pobres.

 Hoje em dia já não há essa necessidade, mas como nunca quiseram quebrar a promessa a tradição têm-se mantido e espero que nunca acabe, pois neste dia o povo lá continua a vir buscar o pão á capela sendo distribuido pela confraria um pedaço por cada pessoa da familia.

 Como casos curiosos contam-se muitos sendo o mais relevante o de uma paroquiana que hoje levou uns pedaços de pão á capela que tinham sido benzidos á 50 anos, quando se casou e ainda hoje se encontra em perfeitas condições, embora seco e um pouco enrugado.Também conheço casos de pessoas que têm esse pão benzido á vários anos, nunca chegando esse pão sequer a ganhar bolor.

sinto-me:
música: pão da vida - vários
publicado por Filipe Costa às 20:50
link do post | comentar | favorito

Futebol

Continua em maré alta o clube da nossa terra, o Águias da Graça indo vencer a equipa do Róriz por duas bolas a uma. Desta maneira continuamos na primeira posição independentemente dos resultados das outras equipas.Está de parabéns a nossa equipa.
publicado por Filipe Costa às 19:44
link do post | comentar | favorito

avarias na auto-estrada

Na eventualidade de terem um acidente, avaria ou pneu furado, numa auto-estrada, a primeira coisa a fazer, é   abandonar imediatamente o carro,  transportando consigo o telemóvel e passar para o lado de fora da guarda de segurança (RAIL)!!
Aí, já em segurança , devem ligar para a emergência 112, ou assistência em viagem, e pedir auxílio.
Ninguém  deve ficar dentro do carro imobilizado, numa auto-estrada, nem junto do mesmo.
Inexplicavelmente, há uma qualquer tendência para que os outros carros que circulam, embatam no veículo imóvel. . .
Este conselho foi dado por um médico amigo, muito experiente e que trabalha, há muitos anos, no INEM   e que,infelizmente, tem vindo a presenciar, frequentemente, situações que dificilmente nós não poderemos imaginar...
publicado por Filipe Costa às 19:22
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.arquivos

. Julho 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Abril 2012

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.posts recentes

. As contas (des)aprovadas ...

. Festa de Nª. Sra. da Graç...

. O famoso Grilo.

. Liberdade de expressão.

. Festa da Sra. da Graça 20...

. Padim da Graça em chamas

. Graça é festa

. Festa da Sra da Graça Onl...

. 'Auto do baile dos Reis'

. A Graça é linda

.links

.frases célebres

.TEMPO

.contador

Servicio de tráfico web
blogs SAPO

.as minhas fotos